A fotografia de splash é uma subárea da fotografia de estúdio que esteve durante décadas inacessível a amadores. As razões eram duas. A primeira: os altos custos dos equipamentos especiais, de tempo e até do próprio material fotográfico, já que a natureza mesma desse tipo de foto envolve um processo de tentativa e erro que, para iniciantes, pode ser extremamente dispendioso. A segunda razão é que a arte necessária para um desempenho certeiro era um conhecimento secreto, detido por uma elite profissional que não tencionava dividi-lo nem sequer com colegas, tanto menos com amadores. Nos últimos anos, duas grandes transformações tornaram esse cenário muito mais favorável ao fotógrafo amador. A indústria passou a oferecer equipamentos mais baratos, precisos, automáticos e de operação mais simples. Além disso, um novo mercado didático se abriu graças à internet: posts em blogs tornaram diversas técnicas fotográficas acessíveis e populares. O que tentamos fazer neste blog com a série Receitas de Splash foi cobrir a lacuna que havia nessa área. Focamos nos quatro princípios que governam a fotografia de splash, mas o assunto está longe de se esgotar somente neles. É a partir deles que executamos técnicas específicas, de fato derivadas desses princípios, mas com suas particularidades. Por exemplo, tanto uma foto de um champanhe estourando quanto uma foto de um cubo de gelo caindo num copo se encaixam no que chamamos de “splash de alto impacto” — e no entanto cada uma envolve técnicas diferentes; do set e das traquitanas à iluminação e ao tipo de sensor. O produto desse período se cristalizou no livro Estúdio, já em sua segunda edição pela Editora Photos. O próximo passo natural é ir do geral para o específico, isto é, adotar uma abordagem mais orientada a artifícios do que a princípios.

Em 2012 realizamos vários workshops em nosso estúdio e em outras cidades do Brasil e do Chile. Confira aqui o álbum deste ano.

01b 02
03a 04

 

Foi uma experiência muito rica, com alunos de diversos níveis, desde amadores sérios até profissionais experientes. Essa diversidade nos permitiu refinar nossos métodos. Em primeiro lugar, pela redução do número de alunos; de 15 para no máximo 12 em cada workshop, para que todos possam interagir mais ativamente  durante as  experimentações com suas próprias câmeras.

Em segundo lugar, teremos uma agenda mais flexível em 2013, que continuará dependendo do fluxo de nossos trabalhos comerciais e da demanda dos interessados, tanto em nosso estúdio como em outras cidades. Para informações antecipadas basta participar de nossa mailing list clicando aqui.

Os dois módulos que foram elaborados e testados com sucesso em 2012, continuam valendo, cada um com duração de 8 horasOs módulos são independentes, mas é claro que o aluno que cursar qualquer um deles poderá extrair ainda mais conhecimento do segundo, já que há em todo o conteúdo elementos gerais da fotografia de splash. De início, a ideia é que ambos os módulos se alternem em diferentes datas ao longo do ano, mas há também em perspectiva a criação de novos módulos para os workshops de splash.

Módulo I – carga horária: 8 horas

Neste módulo serão observadas duas técnicas: explosão de balões d’água (clique aqui para ver exemplos da técnica) e colisão de gotas (clique aqui para ver exemplos da técnica). No caso dos balões, entre os tópicos contemplados, praticaremos:

  • materiais e manipulações: resistência e suporte;
  • sensores: de som, infravermelhos e a laser;
  • a dinâmica do impacto: diferentes maneiras de provocar a explosão do balão;
  • proteção: recursos específicos desse set para evitar que a água se alastre pelo estúdio.

Para a prática de colisão de gotas, alguns dos temas propostos são:

  • gotejadores: como construir um sistema de gotejamento barato, simples e eficaz;
  • timing: como estimar o tempo preciso para obter o efeito da colisão;
  • flashes: portáteis e tochas de estúdio;
  • cores: manipulação cromática da luz com cinegel e de líquidos com misturas diversas;
  • ondulação: como controlar a marola da água sob a colisão.

Módulo II – carga horária: 8 horas

Serão observados outras duas técnicas: impactos em alta velocidade (clique aqui para ver exemplos da técnica) e mergulhos (clique aqui para ver exemplos da técnica). Sob o rótulo de impactos em alta velocidade, estudaremos:

  • tratamento de refrescância: a preparação do sujeito para dar a impressão de baixa temperatura;
  • alinhamento e droppingcomo extrair consistência da ação em alta velocidade, com o máximo de controle;
  • disparadores automáticos e sincronização completa: como congelar uma cena em alta velocidade;
  • fundo e base: técnicas de isolamento do sujeito e refinamento dos elementos exteriores;
  • sensores de som: teoria e prática dos parâmetros de sensibilidade e atraso.
O estudo de mergulhos apresentará os seguintes tópicos:
  • incidência e reflexão: compreensão e aplicação prática dos ângulos da luz;
  • resistência da água e modo de impacto: técnicas para o impacto do splash;
  • forma e textura: análise e escolha do sujeito para o mergulho;
  • posicionamento e sequência: técnicas para a plasticidade do splash.

Além disso, estudaremos aspectos específicos de cada uma das técnicas, mas presentes em qualquer sessão de fotografia de estúdio, como:

  • construção do set: lista de itens e instruções de montagem, buscando sempre soluções acessíveis;
  • iluminação: características particulares de cada técnica;
  • segurança: medidas para proteção pessoal e do equipamento;
  • trouble-shooting: resolução de problemas e gerenciamento de imprevistos.

Os workshops de splash se destinam tanto aos que se interessa pela fotografia em alta velocidade  por curiosidade e diversão, quanto para aqueles que pretendem se aprofundar nesta técnica. O local será o mesmo estúdio profissional onde foram realizados quase todos os splashes que podem ser vistos aqui, munido de todo o equpamento profissional necessário. Portanto, será como beber direto da fonte. As inscrições devem ser feitas por e-mail, no endereço atendimento@tonygenerico.com.br. Dúvidas e sugestões também podem ser encaminadas para esse mesmo e-mail. O estúdio fica na Vila Nova Conceição, próximo ao Hospital São Luis, na avenida Santo Amaro. Os workshops podem ser agendados individualmente ou em grupos de 2 a 12 participantes. Para uma turma de 12 o investimento é de R$450,00 – dividido em até 3 vezes, a combinar. Descobrimos que é muito divertido e proveitoso quando os participantes formam grupos de amigos e ou colegas de escola. Nesse caso, consulte-nos quanto ao agendamento e investimento conforme o tamanho do grupo. Há ainda um desconto de 10% para alunos que já participaram de workshops anteriores.

Para workshops personalizados ou para grupos em outras cidades, consulte-nos por email.

Bem-vindos ao desafio dos splashes naturais!

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.